Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dezembro no Paquistão

por Torradaemeiadeleite, em 28.12.07

Não quero fechar os olhos, não quero ficar indiferente ao que me rodeia, não quero esquecer.

Também me interessa o que se passa fora do meu rectângulo de ( ainda...) sossego e livre direito à oposição sem temer pela vida. Também me interessam os pensamentos dos outros povos e os caminhos que escolhem para o futuro.

Não entendo a linguagem do terrorismo, os ideais que lhe dão corpo e as pessoas dispostas a perpetuá-lo...

No entanto, acredito que há vozes que falam ainda mais alto quando tentam silenciá-las!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Natal com luar dos desejos

por Torradaemeiadeleite, em 27.12.07

 

 Fotografia de Torradaemeiadeleite.

 

Este era o recorte da noite que  emoldurava o meu sentir.

Sempre o mesmo desejo:  repetir momentos irrepetíveis...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os dias que passam...

por Torradaemeiadeleite, em 18.12.07

 

   Portas antigas, de madeira castigada ostentam ainda o ferro frio acariciado por um Sol de Dezembro. Fecham-se com ruído de ferrolhos em protesto, exibem o seu cansaço e esperam...

São portas de casas, palheiros ou moinhos que se abrem para vidas e promessas idas. Posam para a máquina como resistentes do tempo e das intempéries, presto-lhes homenagem e penso naquelas que se fecham sem ruído, em silêncio dorido... as da alma, do coração ou da memória.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Rua 31 de Janeiro

por Torradaemeiadeleite, em 10.12.07

                                                                                                            Fotografia de Torradaemeiadeleite ( Rua 31 de Janeiro, Porto ).

 

Esta rua nunca me é indiferente: quando a subo ou desço reparo sempre em pormenores "novos" e as impressões são diversas consoante a hora do dia, o dia da semana, o tempo ou a companhia. O seu declive acentuado e a sua situação geográfica emprestam-lhe um rosto e proximidade únicos. Ostenta ainda os traços das mãos  que a desenharam há já mais de 200 anos ( entre 1787 e 1793 ) e guarda no seu chão arcadas de pedra, túneis e estacarias.

  A sua actividade comercial mudou muito, perderam-se estabelecimentos de referência do Porto ( a "Casa Prud'homme", por exemplo ) e  o glamour que Camilo Castelo Branco tantas vezes presenciou, mas como ignorar os  tesouros que ainda persistem?

  Os anjinhos rechonchudos que trocam jóias na porta da "Ourivesaria Machado", o testemunho "belle époque" da loja "Vicent", o busto dourado na esquina com a R. de Santa Catarina e os alçados do arquitecto Teodoro de Sousa Maldonado são testemunhos de tempos e gostos idos.

  Nasceu "Rua Nova de Santo António"  mas carrega no nome actual ( estabelecido  primeiro  em 1910 e, em definitivo, após o 25 de Abril ) a 1ª revolução republicana portuguesa: nas suas pedras tombaram os revolucionários de 1891 sob a reacção opressora da Guarda fiel à monarquia.

  Enfeitada para o Natal e com o burburinho das compras parece ganhar outra vida, mas é-lhe ainda devida a reabilitação de alguns prédios e lojas.

  Quem ama o Porto não esquece esta rua.

 

                       

             

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

"Desde que haja porrada"...

por Torradaemeiadeleite, em 06.12.07
 
 
 
 
Pela primeira vez assinalo uma efeméride: o nosso primeiro rei faleceu no dia 6 De Dezembro de 1185, em Coimbra. Viveu uns 76 anos digamos... muito agitados! Numa singela homenagem, destaco a valentia de D. Afonso Henriques e agradeço-lhe a vontade de ter um reino só para ele.
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Twists and Turns

por Torradaemeiadeleite, em 03.12.07

   O concerto não deslumbrou pelo aparato das luzes, pela qualidade técnica do som, pela decoração de cena ou pelo guarda-roupa do artista... Viveu e encantou pela interpretação de Peter Murphy das músicas mais novas e mais velhinhas, pela sua voz  com 50 anos de qualidade, pela "mis-en-cene" dos seus gestos, pela atenção ao público, por uma presença que preenche todo o palco ( talvez por isso não sejam necessários "biblots" ) e pelo ambiente intimista. 

O espectáculo começou sem qualquer atraso e nunca esmoreceu. O público era abrangente nas idades (embora maioritariamente na casa dos 40 e 30) e trazia a lição bem estudada.

Para os que tinham algum medo de encontrar Peter a arrastar a voz, a noite surpreendeu. No final, as notas mais difíceis soavam ainda frescas e o rodopiar sobre si mesmo parecia não o cansar.  Brindados ainda com rosas brancas, os  fãs rendiam-se à sua energia e à sua teatralidade levando   dessa noite a  promessa de novos sons com a entrega de sempre!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Related Posts with Thumbnails




subscrever feeds




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Torradas com bolor

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D