Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Poesia e tubos de ensaio

por Torradaemeiadeleite, em 30.10.08

 

 

 Fotografia "googlada"...

 

Ciência e poesia não navegam em águas separadas... Eu já desconfiava mas ontem deparei-me com um exemplo mais prático e directo dessa simbiose: um rio voador!

Não o vi a correr sobre a minha cabeça mas conheci-o num cantinho da internet que se chama "Ciência Hoje".

Quando li "rios voadores" lembrei-me de Mia Couto, esse ser talentoso que a Biologia compartiu com a literatura, parecia uma expressão tecida por ele ( penso que quem conhece a sua escrita compreenderá este flash que acorreu à minha memória... ).

Em todo o caso, era duma investigação científica que se tratava e, numa terra abençoada pela Mãe Natureza como é o Brasil, não podiam faltar rios que, em vez da terra, habitam os céus e que se deixam conduzir por benfeitoras correntes de ar...

Percorrem longas distâncias e distribuem a humidade gerada massivamente na Amazónia ( abençoada fotossíntese! ) por paragens naturalmente mais secas no Sul e Sudeste brasileiro.

Os rios voadores da Amazónia estão a ser estudados quanto à sua origem, percurso e longevidade. Já neste ano foi possível confirmar fisicamente o seu trajecto e proceder então ao seu mapeamento, bem como à recolha de amostras para análise química nos mais diversos pontos do percurso. Para o conseguir foram "apenas" necessários um laboratório relativamente simples a bordo dum pequeno avião, cientistas  empenhados e um piloto muito experimentado.

Os resultados serão divulgados em 2009 mas já se adivinha o impacto que o aquecimento global pode exercer sobre este poético fenómeno e  a urgência em abrandar o ritmo e a extensão da desflorestação amazónica. Estes fluxos de vapor de água podem inclusive secar de forma irreversível.

Nunca tinha ouvido falar destes rios tão peculiares mas a imagem dum curso de água serpenteando pelo ar conquistou-me definitivamente. Admiro a Natureza e invejo também as cabecinhas que fazem poesia em tubinhos de ensaio...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Peregrinação

por Torradaemeiadeleite, em 26.10.08

 

 

 Fotografia "Peregrinação II" de Torradaemeiadeleite.

 

Em caminhos antigos e rudes, essas passagens centenárias de vidas transpiradas, peregrino em silêncio e converso contigo... Em lugar nenhum como no meu chão me religo à tua essência dialogante, essa que habita  em tudo o que me rodeia e me dá lucidez. É nos lugares mais esquecidos mas com símbolos tão profundos, que sinto mais próximo o pulsar da vida,  do teu ser e da terra que me acolhe. Em silêncio agradeço e em silêncio apaziguo os  medos que o viver traz .

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Toca piano e fala francês

por Torradaemeiadeleite, em 21.10.08

 

 

 

De 1921 vem este sorriso discreto e com laivos de marotice até, de quem sabe algo que outros desconhecem ou próprio de quem vive eternamente jovem. Desfilam perante ele curiosos e habitués, almas peregrinas com encontro marcado com a Belle Époque portuense.

Como não ficar enamorada dum convite assim dirigido, com um rosto afável e infantil, para entrar no espaço ricamente decorado, cenário de tertúlias e contemplação, um hino à Arte Nova, que define o Majestic?

Da esplanada ou no interior, demoro-me nos pormenores das mesas, cadeiras e sofás, da loiça personalizada e molduras de madeira esculpida, espelhos grandes, candeeiros trabalhados, bustos elegantes e atmosfera acolhedora. Tudo está harmonizado para tornar excepcional um ritual de café ( ou meia de leite... ).

Acima de tudo, é para a vida neste espaço que o menino sorri: exposições, música, recitais de poesia, conversas de amigos, apresentações de livros, mimos para degustar e troca de afectos... de tudo isto se compõe a luz do Majestic e de tudo isto o menino coberto de alvura constrói a sua mirada cúmplice.

Vai uma toast et demi de lait no Majestic?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Dançando à volta do mundo

por Torradaemeiadeleite, em 16.10.08

A dança é uma linguagem universal.  Em si mesma contém  um vocabulário entendível aos mais diversos povos do nosso planeta e, desconfio até, de outros planetas.

O movimento corporal, a expressão facial, o ritmo e a energia  podem precipitar emoções, evocar memórias e inclusive definir ou afirmar uma identidade cultural e não necessita obrigatoriamente de se fazer acompanhar por música para o conseguir. 

Claro que pode ser usada para intimidar ou confrontar, mas convenhamos que mesmo nesta situação não pretendemos começar uma guerra ou agredir o próximo com "movimentos cadenciados do corpo, em geral ao som compassado da voz  ou de instrumento de música"... Predispõe sobretudo para a confraternização, a partilha e a boa disposição e este vídeo coladinho já a seguir comprova o que acabo de escrever.

Com uma "coreografia" simples, atabalhoada diria, este jovem dos E.U.A  que se chama Matt Harding percorre o planeta a dançar. Primeiro é um estilo "dancing with myself" mas quando alicia os habitantes de cada local a imitarem o seu estilo, a emoção explode...

 

                

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Blog Action Day 2008 - Pobreza

por Torradaemeiadeleite, em 15.10.08

Simbolicamente aliei-me a esta iniciativa, mais para afirmar que estou consciente, que não me é indiferente, do que propriamente para moralizar ou influenciar.

Se no ano anterior participei num tema que era mais fácil, a meu ver, de tratar então este ano não podia fazer de conta que era menos importante ou que nem o tinha visto!

É mais fácil e visualmente mais atraente falar do ambiente do que da pobreza dos homens. Acreditem que dei muitas voltas ao pensamento para encontrar uma forma de abordar o tema deste Blog Action Day sem cair nos lugares-comuns ou cliché ( vêem?... tornou-se "banal" mostrar, escrever, mencionar a importância de acabar com a pobreza no mundo... o banal perde impacto... ).

Claro que não encontrei nenhuma fórmula fantástica, claro que não sou diferente de tantas outras consciências que não sabem como acabar ou minorar as estatísticas cruas e desconfortáveis mas concluí que mais difícil que tratar a pobreza material, é mudar a pobreza de valores, moral e espiritual.

Não serão estas formas aquelas que perpetuam, em última análise, a fome, o desemprego e a falta de recursos?

Noto ainda a coincidência temporal deste tema que pretende unir os "bloggers", "podcasters" e "videocasters" numa iniciativa ( que, continuo a sublinhar, é simbólica ) com o contexto financeiro mundial que vivemos. É loucura ou ambição "obrigar-nos" a pensar nos outros quando as nossas certezas sobre a economia deixaram de o ser e quando tendemos a olhar mais para o nosso umbigo?

Por tudo isto, não podia deixar de aderir ao Blog Action Day deste ano, quanto mais não fosse para expor o nó na garganta que senti quando vi o tema e o quanto camaleónico e próximo pode ser este assunto. Em todo o caso, aqui está a minha participação e, ao contrário do que me é habitual, sem imagens ou  retratos comuns porque me parece que nenhuma imagem esclarece todas as formas de pobreza e as suas diferentes faces.

 

                                                              

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fim de tarde

por Torradaemeiadeleite, em 13.10.08

 

 

Fotografia "Espectadores" de Torradaemeiadeleite.

 

Contemplativa, rendo-me à efemeridade dos bons momentos... Banhados por uma luz diáfana, o nevoeiro e a chuva miudinha que se estendiam naquele fim de tarde sobre a praia geraram uma atmosfera irrepetível. Não tanto pelo efeito directo na Natureza que nos acolhia ( ao qual ninguém conseguiu ficar indiferente ), mas pela boa-disposição, pelos sorrisos, pelas corridas inesperadas e pela familiaridade dos afectos que destilaram e me embriagaram a alma de paz.

Vivi o momento e já tenho saudades...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

De Mercúrio, via CTT

por Torradaemeiadeleite, em 08.10.08

 

 

   Fotografia "You´ve Got Mail (2)" de zeartur.
 

Os CTT e a ANACOM promovem anualmente um concurso de escrita para jovens até aos 15 anos. Os  textos devem apresentar-se em formato de carta, como não podia deixar de ser, subordinando-se a temas de índole social  e humanitário . O vencedor a nível nacional é inscrito num concurso internacional  a cargo da UPU ( Universal Postal Union ) que o promove já há 37 anos em associação com a UNESCO.

Eu desconhecia esta iniciativa até ter tropeçado numa notícia de jornal, daquelas que facilmente me passaria despercebida ( mais ainda quando nas nossas cabeças ecoam vozes de desgraça e crise financeira ) não fosse esta minha predisposição para ler os temas menos destacados. A notícia dava conta duma menina madeirense com 12 anos, Mónica Albino, que tinha ganho o 3º prémio num concurso de escrita a nível mundial subordinado ao tema “Explicar porque é preciso mais tolerância no Mundo”.

Desde logo três factores me prenderam a atenção: o 3º lugar mundial ( o Mundo tem muita gente... ), o tema da carta e a abordagem que a menina escolheu. Pôr nas mãos de jovens tão jovens um tema que  faz  engasgar  gente graúda não é para mim loucura mas sim prova de confiança e, sobretudo, um exemplo que grita que não devemos subestimar as cabeças pensantes mais novas, pois a imaginação deles ainda não se submete a fronteiras e, fruto duma biologia ainda por desgastar, têm mais sinapses do que nós... todas a trabalhar em conjunto podem, de facto, surpreender-nos! Quanto ao modo como tratou o tema, digamos para já que é interplanetário: Marciano Couvélio é o representante do povo multi-racial que habita Mercúrio e que com o seu “telescópio super-potente e tolerânciometro”  observou  “níveis anormais de intolerância” no nosso planeta. Compelido a escrever-nos um SOS, descreve como o povo de Mercúrio reage ao que observa no nosso planeta, explica como funciona a sua sociedade e até porque se sentem constrangidos em nos visitar ( podem ler a carta na íntegra aqui ).

O tema proposto pela UPU para 2009 é: "Escreve uma carta a alguém para explicar-lhe como as condições de trabalho decentes podem levar a uma vida melhor"...e esta, hein?

É já amanhã, dia 9, que a Mónica Albino vai receber o seu prémio, em Lisboa, na Fundação Portuguesa das Comunicações. O dia é, ele próprio, simbólico porque representa o Dia Mundial dos Correios.

Gosto destas iniciativas, gosto de ver um nome português e a nossa língua destacados num concurso internacional mas gosto sobretudo da esperança que mentes mais novas me incutem.

Parabéns, Mónica!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Relato de um peixe que viveu para o contar...

por Torradaemeiadeleite, em 02.10.08

 ( ou ainda... Deveria ter sido uma grande pescaria! )

 

    Fotografia "RaPaLaS" de ~Luís~.

 

Revolteio nesta água esperando enganar o meu pescador. Vejo o anzol competente mas é mais um que eu já conheço. Passo ao lado e salto de novo, só para afirmar o meu carácter e desespera este homem porque não consegue apanhar-me. Outros irmãos meus me imitam nesta dança de luz e vigor, o som do splash ecoa nas margens abruptas e o silêncio é ainda quebrado pelo ruído do pensamento: "Tanto peixe e nenhum morde"...
Gostamos de provocar, confesso que sim, mas um acontecimento assim agita o nosso viver! Contudo, não posso deixar de admirar a persistência e a aversão à rendição que este pescador demonstra. Visto cá de baixo, a sua figura ondula e escurece, já é tarde, vai partir, desanimado e resmungão.
Deste desafio nasce porém um respeito maior: homem e eu procuramos conhecer-nos e aprendemos a dar mais valor àquilo que nos custa conquistar. Ele reconhecerá o meu mérito e eu, bem... prezo muito a minha vida!
Sim, hoje o dia e a sorte foram meus mas amanhã poderão ser dele...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Related Posts with Thumbnails




subscrever feeds




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Torradas com bolor

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D