Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O dia seguinte ( ou três dias depois, vá... )

por Torradaemeiadeleite, em 30.09.09

 Foto de Leonel de Castro/ JN.

Para mim, foi uma vitória convincente. Não foi absoluta, mas isso não é necessariamente mau.    

Os últimos  anos não têm sido pêra doce, quer a nível nacional quer internacional, e qual o governo que não sairia pelo menos "beliscado" de tão dura prova? Penso até que outros não seriam contemplados sequer com uma nova hipótese e portanto ser reeleito nestas circunstâncias tem valor. Mais ainda quando o segundo partido mais votado teve o pior resultado de sempre.

Claro que nem tudo correu bem no último mandato e nalgumas pastas menos faladas, como a da Agricultura, ainda pior. Nas mais polémicas, como a Saúde e a Educação, os "abanões" e as reformas eram necessárias há já muito tempo e, pela sua natureza jamais seriam consensuais ou fáceis de implementar. 

Ao fim e ao cabo, este resultado eleitoral traduz  concordância com as linhas gerais desenhadas anteriormente mas imprime agora um cunho de moderação. A meu ver, prova também que não há, entre os líderes partidários actuais, uma figura que represente uma mais-valia em relação a José Sócrates. 

Espero, talvez utopicamente, que um diálogo elevado e realista entre o Governo e a Oposição ajude a construir, passo a passo, um caminho de progresso  e  afirmação nacionais.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Manifesto de intenções

por Torradaemeiadeleite, em 25.09.09

 

 

 Fotografia de Torradaemeiadeleite.

 

Hoje gostava de ficar assim, quietinha e meia submersa, só com os "periscópios" à tona da água, corajosamente à espera dos 21º de temperatura máxima e das brisas redentoras dum Outono preguiçoso!

 

E vou comer um gelado ( ou cem ) enquanto espero!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Compact Cassette

por Torradaemeiadeleite, em 23.09.09

 

 

 Fotografia de Torradaemeiadeleite.

 

Li recentemente na Ípsilon online um texto de Mário Lopes sobre a relação entre a tecnologia e a música. Aconselho a sua leitura. O começo é original: "A Cidade e as Serras" de Eça de Queirós introduz um assunto que aparentemente não tem nada a ver e continuamos por aí fora até chegar ao "upgrade informático".

Releio o texto mas é nas cassetes que me detenho. Vou buscar as minhas e pego na máquina fotográfica. Mais tarde comecei a escrever.

 

Não foi nos anos 80 que mais  as utilizei , nessa época contentava-me com os "discos pedidos" na rádio e com o "Top Disco" no canal 1. Ironicamente foi já na era do compact disc que as minhas cassetes cresceram e se multiplicaram.

Na primeira metade da década de 90 "acordei" para a música e para a escrita ( a primeira inspirava frequentemente a segunda ), adquiri livros com as letras dos U2 e dos Pink Floyd e foi nesse tempo que senti a necessidade de "transportar" a minha música preferida. O meu walkman era muito mais económico que  o leitor de CD portátil e   a cassete continuava a ser o meio mais acessível e universal para difusão e troca de música com os colegas de escola. Foi com as suas gravações que conheci os Doors, os Guns n' Roses, a "Angie" dos Rolling Stones ou ainda o "Stairway to Heaven" dos Led Zeppelin. Foi com os registos do namorado que ouvi pela primeira vez Gary Moore, Sisters of Mercy e All About Eve.

Fazer selecções "especiais" para oferecer, apurar a qualidade da gravação, adicionar ao vocabulário  mono ou  stereo,  noise reduction, write protection, auto reverse, embelezar a caligrafia para os nomes das músicas, escolher as cassetes da marca X porque tinham mais qualidade de som e as de 90' porque davam para mais que as de 60'... todos estes rituais fizeram parte da minha adolescência ( fisiológica e musicalmente falando ).

Mas como resistir à mais-valia da tecnologia? Um MP3 é muito mais pequeno que um CD ou uma cassete e nele cabem, como diz Mário Lopes, "20 mil orquestras e 40 mil bandas", já para não falar na limpidez dos sons que reproduz.

As minhas cassetes continuam a ocupar o seu ( e meu ) espaço, ouvi-las será um acto puramente revivalista e, tenho certeza, quantas vezes cómico!

Corre  por aí o rumor de que a cassete voltará à ribalta... E se o vinil consegue, por que não aquela caixinha plástica com fita magnética?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Arctic Monkeys

por Torradaemeiadeleite, em 22.09.09

Pronto... esta colou-se aos meus "receptores" logo na primeira vez que a ouvi e ainda não consegui "descolá-la"...

Made in U.K.

 

                    

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O ouro da raia

por Torradaemeiadeleite, em 10.09.09

 

 

 Fotografia de Carabineiro.

 

À distância, segue demorado o rebanho de ouro. De cabeças baixas e passos miudinhos, revolvem o chão e escondem-se no pó. Apenas a lã, nos lombos reluzente, quebra brilhando o tom monótono do entardecer. Parecem conspirar ou segredar e delongam, em surdina, a chegada a casa e a exangue luz do dia.

Na paisagem de fogo apenas dois vultos negros, sentinelas do crepúsculo, figurinos perpétuos do guardar e do cuidar. Caminho afora, vara em riste, recebem no rosto e na roupa a terra a esvoaçar, miríade de partículas com brilho suspensas no ar e, sob os passos resolutos mas abreviados pelo torpor do rebanho, o chão mais seco que a seca a torturar.

Resolve-se gradualmente a nuvem poeirenta em direcção ao Sol posto, vai perdendo o ouro, vai perdendo a luz, funde-se depois nas sombras dos penedos projectadas, de mansinho, até que um novo dia lhe restitua a preciosa envoltura.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Related Posts with Thumbnails




subscrever feeds




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Torradas com bolor

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D