Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Do ninho da Lua

por Torradaemeiadeleite, em 27.01.10

 

Fotografia de Torradaemeiadeleite.

 

 

Aninhada nos ramos arrepiados, vê a dimensão duma natureza adormecida que  faminta recebe ainda raios pobres de Sol. E espera. Espera tranquila pelo seu reinado nocturno  enquanto a distância esconde pormenores de madrugadas geladas.

 

Muitos seres a admiram,  adivinham-lhe as formas prenhes que o passar dos dias lhe vai trazendo e sob o luar luminoso, pendendo do ninho de carvalho, confundirão madrugadas com alvoradas.

Por entre giestas jazem ainda os fentos quebrados e molhados, húmus desorganizado, atolado de camadas de vidas mortificadas e outras que laboram todavia, anónimas, disfrutando dos humores da superfície. Jazem folhas como telas desiguais, pintadas com cristais, escondidas nas sombras que as tardes de Inverno tornam eternas e nas fendas das pedras informes que outros gelos desenharam paulatinamente. 

Tudo se aquieta nesses abrigos que o vento não descobre. A luz rapidamente se despede, tivesse ao menos aquecido a terra.

A vida flui porém, subtil, quase invisível, resiste ao frio até que, daqui a muitas luas, chegarão os sinais dum renascimento.

Aninhada nas folhas novas e macias, verá a Lua a dimensão duma natureza acordada saciando-se de auspiciosos raios de Sol. E esperará. Esperará, sempre tranquila, o seu nocturno reinado.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

D'ouro

por Torradaemeiadeleite, em 21.01.10

 

 

Fotografia de Torradaemeiadeleite.

 

Hoje o post é sobretudo fotográfico, só para matar saudades da atmosfera dourada da mui nobre e invicta cidade, que neste mês se tem mostrado tão cinzenta...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Haiti

por Torradaemeiadeleite, em 15.01.10

A vida da Terra é semelhante à vida humana: de vez em quando há mudanças, umas serenas, outra abruptas e revoltosas, todas transfigurando a nossa superfície e o nosso interior.

Não, as catástrofes naturais não são o fim do Mundo, são o princípio de outro, com novas características e feições. Outro   que  contudo   não é mais definitivo que o anterior.

À  escala pessoal sim, estas tragédias representam o final de muitos mundos já que cada um de nós é um universo diferente e irrepetível. E é a este nível que agora concentro a minha escrita.

O sismo no Haiti é o fenómeno que, a meu ver,  empresta o corpo a esta mudança, entre muitas outras: as redes sociais são agora o veículo de informações que podem transformar um acontecimento distante e sem rostos na mais profusa narração de experiências individuais  que nos proíbem a indiferença, mesmo com um oceano entre nós.

Os relatos na primeira pessoa do cidadão comum A, B, C e D, daquilo que  vive em todas as horas dum inferno, são a âncora que nos prende ao concreto e nos faz compreender as dificuldades emprestadas por uma situação extrema. Em cada experiência podemos rever-nos de várias formas e isso aproxima-nos da tragédia em geral e dos sobreviventes em particular.

Acredito no efeito catártico que este novo modo de comunicar pode proporcionar aos que permanecem naquele chão torturado ( outrora maquilhado pelos que lá não viviam com as cores do paraíso ) e que, como todo o ser humano, precisam de exorcizar o medo de estar só.

Personificando, de momento, uma "Divina Comédia", os sobreviventes do sismo no Haiti alcançarão, com uma extraordinária força e esperança, um novo equilíbrio e fazendo-o inspirarão todos aqueles que ainda não sofreram na pele o início de um novo Mundo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Da varanda

por Torradaemeiadeleite, em 13.01.10

 

 

          Fotografia de Torradaemeiadeleite ( Finisterra, Galiza ).

 

Da minha varanda voltada para o sonho vejo novas palavras, frases e prosas, todas as horas tornadas fecundas,  muitas conversas, imagens e vontades, as  teorias  finalmente  provadas  a viverem tranquilas no correr dos meus dias.

Da minha varanda  consigo  ver  o sonho a transformar-se, em cada nova etapa uma  conquista perene, pouco a pouco um futuro  são, inteiro,  uma história invulgar para contar  e  vejo o ser onírico  subjugado elevar-se enfim ao mais alto realismo.

Da minha varanda voltada para o sonho, onde às vezes fico imóvel a sentir a brisa, saúdo com alívio a mudança da rotina,  saboreio o gosto que a realização me traz e respiro em sereno a recompensa de sacrifícios suportados. 

Na minha varanda, a do sonho, a que fica de frente para uma vida  por despertar, descanso das angústias e das hesitações e colho num abraço esfomeado os frutos doces  da coragem, as  flores raras  da sorte  e os  ramos fortes da vontade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Herdeiros da blogosfera

por Torradaemeiadeleite, em 08.01.10

 

 

             Fotografia de Torradaemeiadeleite ( Aveiro, 2009 ).

 

Este blogue vai a caminho de completar três anos de vida digital. Não sei por quanto mais tempo continuará a ser actualizado, mas já dei por mim a desejar a sua permanência daqui a 20 ou mais anos, mesmo que na forma duma memória dos anos em que foi escrito. Pode até ser que eu já nem esteja cá para o ver, mas ficaria esta forma de legado, algo mais a juntar às fotografias e cadernos manuscritos e rasurados que pululam cá por casa e ao dispor dos que me rodeiam permanentemente.

Imagino o meu filho, que ainda não sabe ler, a procurar nos textos e fotos blogadas os ecos dum dia-a-dia que só conhecerá muito depois de terem sido produzidos. 

Apesar de pessoal,  o Torrada reflecte o contexto social e cultural em que foi gerado, pode ser um artefacto arqueológico muito curioso daqui a muitas eras digitais... Bom, mas o que eu também quero escrever é o seguinte: há outros blogues em que o património acumulado é muito mais relevante ( e, sem dúvida, mais útil ) mas que  acontecerá à informação acumulada quando os seus autores já não andarem por este Mundo? Há alguma forma de conseguir a longevidade no mundo dos pixeis?

Se tiverem tempo, leiam este artigo do PÚBLICO online "Na internet há vida depois da morte", que evidencia as limitações actuais desta forma de herança ( a digital ) e a necessidade de esclarecer numa base legal as suas incongruências. Não deixa de ser, porém, uma piscadela de olho ao futuro e um manancial de temas para reflectir.

 

PS: longa vida ao SAPO!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Interregno

por Torradaemeiadeleite, em 06.01.10

 

 

Fotografia de Torradaemeiadeleite ( Serralves ).

 

Porta fechada sobre 2009.

 

Para actualizar o calendário do blogue e enquanto se prepara algo mais substancial para publicar...


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Related Posts with Thumbnails




subscrever feeds




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Torradas com bolor

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D