Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




De Nemésio e de Laurens

por Torradaemeiadeleite, em 25.09.12

Os mundos que gravitam as letras de Nemésio: a excomunhão de Roberto, o Piedoso.

 

"Impressionada por semelhante ligação, duplamente sacrílega pelo repúdio injusto e pelo fatal parentesco, Margarida ruminara dias e dias aquilo - até que, falando com uma difícil naturalidade no caso ao tio Mateus, ele lhe mostrou a reprodução do quadro de Jean-Paul Laurens, que trouxera entre outras recordações de uma visita ao Museu do Luxemburgo. O legado do papa, pronunciado o anátema contra Roberto o Piedoso, desaparecia por uma porta larga e profunda amparado ao seu báculo e rodeado de fâmulos atónitos - enquanto Roberto, fulminado, se abatia ao alto do trono diante de um tocheiro quebrado, com a tocha ardente e cheia de fumo no chão, o vulto branco de Berta apavorado no seu peito...".

 

Vitorino Nemésio, Mau Tempo no Canal, capít XXXV ( Ed Relógio D´Água, 2004 ).

 

 

 

Jean-Paul Laurens  "L'Excommunication de Robert le Pieux en 998" - 1875.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lá fora como cá dentro

por Torradaemeiadeleite, em 19.09.12

Também a  propósito da diminuição da TSU para os empregadores como medida de criação de mais empregos.


"(...) Numa economia capitalista, os verdadeiros criadores de emprego são os consumidores da classe média (...)".


Clicar no botão CC para legendas em português.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Autovampirismo

por Torradaemeiadeleite, em 17.09.12

"Daqui te falo, através do vento de Novembro ainda cheio de pássaros e que derruba alguns postes telegráficos e fica cheio de sangue ( do meu sangue congelado ) sobretudo quando se encontra com a neve na travessia dos Alpes. Porque, bem sabes, isto de escrever é como dar sangue, só vale a pena quando cortamos as veias, para depois as laquearmos, está claro, até um dia, até ao acto absoluto de autovampirismo que secretamente nos fascina."

 

Urbano Tavares Rodrigues, Fuga Imóvel (Publicações Europa-América, 2ª edição).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Musicando este Sábado

por Torradaemeiadeleite, em 15.09.12

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Alfarrabistas

por Torradaemeiadeleite, em 13.09.12

 

Iluminura do Livro das Horas (séc. XV, França).

 

Há já alguns anos que compro livros em alfarrabistas. De vez em quando procuro nos seus catálogos na web edições de livros recentes a bom preço e mais aqueles que já não são editados mas que quero ter vivinhos nas minhas mãos.

Uma montra de alfarrabista é para mim motivo de demora nas minhas deambulações citadinas. Na feira do livro guardo sempre tempo e atenção para os "livros velhos" que tanto espantam o meu infante. Não parto de mãos a abanar.

Primeiras edições, volumes de colecções incompletas, raridades, edições especiais ou antiguidades vão desfilando perante os meus olhos e encorpando a lista dos desejos. Fico dividida muitas vezes: quero ceder aos meus caprichos mas a matemática impõe-se e a oportunidade é a mãe do sucesso na compra destes livros porque ora estão lá num dia, ora se evaporaram no seguinte.

Gosto de ler e sou bibliófila. É a minha objectividade e os pés massacrantes na terra que me levam a fazer escolhas ponderadas e cirúrgicas. O ritmo a que a minha biblioteca cresce é por isso lento mas decidido, ao modo "devagar vai a galinha ao longe enchendo grão a grão o papo". Mas outro desejo me move ainda, o de construir um legado literário que faça as delícias do meu filho, que ele tenha o gosto de encontrar pequenos tesouros nas estantes de casa e eu, vaidosa no além, lhe ouça elogios à lucidez da mãe.

Isso ou então o eterno desassossego se lhe der para piromanias ou recortes.



Autoria e outros dados (tags, etc)

Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço

por Torradaemeiadeleite, em 10.09.12
Oportunamente lembrado no blogue Da Literatura



 

Autoria e outros dados (tags, etc)

De Nemésio e de Debussy

por Torradaemeiadeleite, em 08.09.12

A leitura e o que ela abraça: se eu não namorasse o açoriano Nemésio não teria ouvido estas músicas de Claude Debussy ( de quem só conhecia o Claire de Lune ). Adorei a catedral submergida.

 

"(...)_ Eu sou muito antiga: veja como gosto de Chopin; nasceram-me os dentes a ouvir Bach e música romântica, e lá por isso não deixei de achar Debussy um compositor de talento. A gente senta-se ao pé do pianista que tem o Vent d'Ouest em frente, e parece que está a ouvir o vento nas árvores... uma coisa cheia de mimo, de uma ternura tão grande que nos vêm as lágrimas aos olhos...

_ O que a faz chorar não é a música! _ disse Mateus Dulmo, para puxar conversa.

_ E a Cathédrale Engloutie? Tem alguma coisa que dizer à Cathédrale Engloutie?! Aqueles sinos que vão ao fundo... aquelas horas batidas no relógio da torre, e todo o jogo da mão esquerda com os acordes que parecem a catedral a levantar-se, depois a desaparecer nas águas...

_ Literatura! _ teimou Mateus Dulmo, sem convicção!

_ O primo está hoje um bárbaro!(...)"

 

Mau Tempo no Canal, capít. IV ( Ed. Relógio D'Água, 2004 ).

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Andanças do fotógrafo bebé

por Torradaemeiadeleite, em 06.09.12

O fotógrafo bebé continua com as suas reportagens, agora mais atento às pessoas e às suas actividades. De vez em quando dá-lhe para o abstracto mas quando apanha sorrisos são os mais espontâneos  e  informais dos nossos registos. Quem não cede quando o "passarinho" é lançado a voar pelos dedos duma formiguinha com ares de importante?

Mas daqui a nada tenho de rebaptizar o fotógrafo porque isto de "bebé" já só mo tolera nos limites do lar e se não tivermos visitas.

Entretanto, a luta fotográfica continua e nesta acabo quase sempre por perder. Na fotografia abaixo o infante muniu-se de flash, dedadas e muita rapidez para me apanhar primeiro. O flash cegou-me, a rapidez subjugou-me e as dedadas ficaram para a posteridade. Ainda assim uma complementaridade entre adversários que se respeitam: numa metade a minha mão, na outra a dele, as cabeças quase coincidentes, uma harmonia entre contendentes.

E eu? Pois bem, retiro-me mansinha, lambo as feridas e preparo a vingança com uma torrada e meia de leite.



 

Fotografia de Fotógrafo Bebé.



Autoria e outros dados (tags, etc)

A Educação

por Torradaemeiadeleite, em 05.09.12

 

Neocortex ( onde moram os mecanismos da Razão ) - foto IBM/EPFL.


Vale a pena determo-nos no número anterior da LER ( já está nas bancas o nº de Setembro ) nas páginas sobre o debate entre Mario Vargas Llosa e Gilles Lipovetsky.  Realizou-se no Instituto Cervantes ( Madrid ) em Abril passado e interessaram-me muito as suas diferenças de opinião e argumentações. Foram diversos os temas abordados: o papel da alta cultura, a "civilização do espectáculo", os dilemas da democracia, a violência nas cidades, o desaparecimento do cânone ou ainda a fé nos homens.

Saliento aqui o ponto da concórdia entre ambos sobre o papel da escola na sociedade moderna e a necessidade de reformar os programas de educação:

 

"A sociedade de consumo não conseguiu transformar o Homem em alguém que só se interessa por marcas. Os homens continuam a querer fazer algo com as suas vidas. Este é o papel da escola. (...) A educação pode agir e é um dos grandes campos dos trabalhos para o século XXI. Porque a sociedade não vai ser só técnica e ferramentas; será composta por homens, armados, armados nas suas cabeças, nos seus desejos, nas suas intenções. E a escola deve ajudar os homens a consegui-lo."

 

Gilles Lipovetsky, revista LER nº115 ( Julho/Agosto 2012).

 

"A educação é uma das grandes ferramentas da sociedade actual, tal como o são a família e o indivíduo.(...) A principal crise da sociedade moderna é a inexistência de sistemas educativos que unifiquem o que devem ser os seus dois objectivos fundamentais: a criação dos técnicos e profissionais de que necessita e o preenchimento dos vazios no campo espiritual.(...) À superfície, as discrepâncias podem ser numerosas mas, a um nível profundo, acredito que todos - ou, pelo menos, eu e Gilles - estamos de acordo em que... há que ler Proust, há que ler Joyce, há que ler Rimbaud, em que o que fizeram Kant ou Popper, o que Nietzsche pensou, são também coisas valiosas nesta época e podem ajudar-nos a redesenhar esses programas de educação, dos quais depende que a sociedade do futuro seja menos violenta e menos infeliz do que é a de hoje."

 

Mario Vargas Llosa, revista LER nº115 ( Julho/Agosto 2012 ).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Whiskey in the jar

por Torradaemeiadeleite, em 03.09.12

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Related Posts with Thumbnails




subscrever feeds




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Torradas com bolor

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D