Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Geografia ao redor de mim mesmo

por Torradaemeiadeleite, em 07.01.15

 

 

 

 

Autoportrait_tournant_Nadar_c.1865[1]

Autoportrait Tournant - Félix Nadar, 1865.

 

 



Li um livro de Geografia e presumi que fosse um livro de metáforas.
Das generalidades às particularidades, da memória Láctea à composição do planeta, em cada folha vi a demarcação dos territórios, os rios, as cordilheiras e as ilhas, mas dizendo os nomes oficiais, penso-os como territórios de sensações sempre rodeados de algo que poderá ser água, terra, fogo ou ar.
Erupções e avalanches, terramotos e furacões revolvem os estratos da ( quase ) esférica vida que flutua no rendilhado negro das poeiras. E penso-os também nos lares confinados e no indivíduo. Tudo servido em camadas, em depósitos e na erosão da experiência que nos vai morrendo e nascendo, formada milenarmente ou à força bruta em nano-instantes.

Reconheço nas ilustrações as origens das viagens de autor ao núcleo inacessível, das aventuras assumidas como ficções. Núcleo. Inacessível. E percebe-se que esta busca se cumpre com caminhos mais despercebidos do que os da narrativa, andados discretamente, na maior parte das vezes solitariamente, até a esses âmagos sempre novos e sempre únicos porque não há linguagem que consiga defini-los inteiramente e, assim, o velho parece sempre novo.
Reporto-me ao âmago da terra, como ao interior de nós mesmos. Está tudo ligado entre si e tudo ligado àquele livro de Geografia de capas cosidas com linha preta, grossa, que a primeira lombada já se foi há muito, mas há teimosia brava no querer guardá-lo. Percorro-o com cuidado de folhas rasgadas, sigo em busca da terra, do horizonte e do céu.

Esta é uma enquete interior para perceber se a partir de cá consigo finalmente saber o que fazer aí fora. Como na geografia, as explicações para o que se vê não se estendem na superfície e viajo ao centro de mim - preciso de mais imaginação do que a que Verne, num significado mais imediato de viagem, e outros para os outros significados do termo, capazmente traduziram em palavras, ficcionadas até prova em contrário.
Pergunto pelas cruzadas que esqueci atrás da curva. Em que parte da estrada ficou a certeza? Qual foi o instante em que abandonei na rajada do vento o estandarte da confiança, pueril talvez, mas ainda assim uma confiança no devir? Fronteiras, ventos e desertos, eis algumas palavras na ponta dum fio com livro de territórios metafóricos no outro extremo, e mais estas, magma, abismo.
Não, tropeço no que escrevo ( para algo tinha que servir isto ) e reconheço que o que procuro, com esta relíquia nas mãos, não são as cruzadas perdidas, nem as bandeiras rasgadas na intempérie dos dias. Procuro o que tem de vir a seguir, melhor, procuro a assumpção da geografia que está ainda por traçar no livro mas que já é por mim vislumbrada. E a saída deste interior em que me enredo e demoro, também.
Um lampejo de algo que não sei se é lucidez, pode ser uma ausência de lirismo, mostra-me que, se eu ficar aqui tempo demais, arrisco perder-me cá dentro. Perco-me primeiro no avesso para, logo depois, perder-me no que está para lá da minha pele.

Li há pouco o que escreveu o poeta Pessoa, "dói-me a vida aos poucos, a goles, por interstícios. Tudo isto está impresso em tipo muito pequeno num livro com a brochura a descoser-se".




Autoria e outros dados (tags, etc)

Related Posts with Thumbnails








Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Torradas com bolor

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D