Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Capas inesquecíveis

por Torradaemeiadeleite, em 09.03.10

 

 

       Imagem googlada.

 

Esta imagem não será desconhecida para muitos, mas para mim foi uma revelação recente. Esta é a capa do quarto álbum dos Led Zeppelin de 1971  e é assim mesmo, sem título, sem nome da banda e com uma iconografia que geralmente não anda associada ao heavy metal.

Diz a história que Robert Plant encontrou o quadro numa loja de trastes e velharias e sugeriu a Page trabalhar a capa para o novo álbum a partir dele,  pendurando-o numa parede duma casa abandonada, com o seu papel de parede campestre e nostálgico ainda presente. 

A contra-capa exibe uma cidade com uma grande torre em destaque e, agora sim, já dá para somar 2+2. Entre a compreensão do progresso e a nostalgia das velhas tradições cabe uma transição nem sempre pacífica e que, regra geral, subjuga o que é antigo.

Os Led Zeppelin não foram excepção na percepção dessas mudanças e nem sempre concordaram com o que era "novo" revelando então essa dualidade não só na capa do disco ( "uma dura paisagem urbana justaposta à antiguidade", segundo Jimmy Page ) como também nas músicas que o compõem ( os "big city blues de Black Dog versus o folclore celta de The Battle of Evermore" ).

Por fim, o anonimato desta capa não os impediu de vender 37 milhões de exemplares a nível mundial. Conhecido simplesmente como "o quarto álbum dos Led Zeppelin" ou ainda "Led Zeppelin IV", tornou-se num dos álbuns mais vendidos de sempre ( quem não conhece ainda Stairway to Heaven, também deste álbum? ) e provou então à editora que a escolha da banda não era um "suicídio comercial" mas antes um marco na história musical.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De j.a. a 16.03.2010 às 22:59

olá torradita ;-)

há que tempos q não ouço Led Zeppelin.... e também não sabia a história desta capa!

jokas,
ja

p.s. é verdade quando é q saem os pãezinhos ???

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Torradas com bolor

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D