Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Breve geografia de sons

por Torradaemeiadeleite, em 23.11.14

 

Arte de Nikki Rosato.

 

 

Pela cadência que o rapaz levava nos passos adivinhava-se o ritmo da casa e o estado que a animava. Ajustava o caminhar aos sons que escapavam daquele interior sempre aberto à rua, com indiferença pelo estado do tempo, a parecer mais uma península de exterior rodeada de casa do que uma recolhida, velada, forma de lar.

A fachada tinha espaço para uma porta e uma janela, mas na verdade podia prolongar-se até aonde o rapaz levasse os seus passos, meneios e ritmos, os dias em que a casa parecia não alcançar qualquer parede ou obstáculo. Raros, breves, sonoros dias.

O interior destilava sons que já não se usavam, teimoso repetia o riscar da agulha no disco, orgulhoso torturava as teclas da máquina de escrever. O rapaz escutava e acertava a marcha.

Veio um dia e com este a errância inesperada dos passos, um pára-arranca a baralhar o ritmo, sem acertar com nada. Na fachada que em algumas horas não tinha limites, exibiu-se uma estreiteza e um constrangimento do espaço como nunca antes visto. Os passos voltaram atrás porque a dúvida faz andar para trás. Do que foi errático nasceu a pausa súbita e preocupada. A porta estava aberta, como de costume, a janela estava aberta, como de costume e o rapaz espreitou, mas não viu nada. A sua própria respiração era a única certeza que sentia e o único som que ouvia. Teve que seguir caminho, levado talvez pela força dum compromisso. Só que, de um modo humanamente ubíquo, deixou-se ali ficar até ao dia seguinte. Só ele percebeu, então, e só ele foi capaz de aviso e solução.

Fechada a porta e fechada a janela, estranhamente semblando agora a forma recolhida e velada de um lar, ficou a região peninsular sem istmo e revelou-se uma ilha abandonada.

Perdeu-se esse território e perderam-se pessoas ( mais do que uma, porque o rapaz já não passa ).
A rua já não é como era, é um facto, de tal modo se transformou que seria preciso desenhar novo mapa para podermos esclarecê-la devidamente. Mas desse mapa interior e diferente, diminuído, só o rapaz conhecia a escala e a linguagem, os sinais e os pontos cardeais. Para ele, tão necessária como um mapa, foi a sucessão dos dias e o passado que se acumula sem esforço para aceitar as novas geografias dos sons ou simplesmente guardar a sua singular história.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Torradas com bolor

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D